Adriana Ferreira

Sou a Adriana Ferreira e nasci a 17 de maio de 1993 em Bacelos.

Devido aos problemas durante o parto e consequente paralisia cerebral tive sempre grande parte da minha vida limitada, pois não era como as outras crianças. Foi muito difícil para mim e penso que para os meus familiares, aceitar-me tal como eu era, principalmente nos primeiros anos da minha vida.

Foram anos realmente muito complicados para todos nós, incluído para mim, pois não queria aceitar que iria ser dependente de alguém a vida inteira, mas como é costume dizer “o tempo cura tudo” e, ao longo dos anos, comecei a perceber que infelizmente iria ser realmente assim e o tempo fez-me entender que o meu problema era apenas motor e que, apesar das dificuldades motoras, poderia ter uma vida normal como qualquer pessoa.

Desde então nunca deixei de lutar por alquilo que queria e como qualquer criança, entrei para a escola com três anos de idade e frequentei o Jardim-de-Infância de Cabreiros. Aos seis anos fui para a escola primária de Martim. Aos dez nos, voltei para o ciclo de Cabreiros, e atualmente concluí o 12º ano na Escola Secundária de Barcelos.

Falando de amizades, quando era pequena fiz poucos amigos; Foram poucos aqueles que se aproximaram de mim, sem fazerem pouco da minha situação, porque os outros mandavam sempre “bocas” desagradáveis. Ainda hoje quando passo vejo as pessoas a olharem para mim simplesmente com ar de pena. Confesso que às vezes é complicado ignorar, mas vou aprendendo a viver com isso.

Por volta dos 15 anos, descobri o gosto pela escrita, pois tinha muito para contar e partilhar, então tomei a iniciativa de escrever um conto infantil: “O Dálmata Sem Pintas”.

Obrigado pela sua visita

Antes de nos deixar, subscreva a nossa newsletter e fique sempre informado sobre os nossos livros.