Augusto Pedro da Silva

Augusto Pedro da Silva nasceu em meados do ano de 10938 em Alcácer do Sal, na freguesia de Santiago, filho de José Pedro Augusto e de Ana Maria da Silva, trabalhadores agrícolas. Frequentou quatro anos de instrução primária. Aos dez anos de idade começou por acompanhar seus pais nos trabalhos de colheita e apanha de azeitona, plantação e monda de arroz, extração de sal, tiragem de cortiça, entre outros análogos. Dos doze aos catorze anos foi “Marçano”. Aos quinze anos iniciou o estudo de solfejo e Saxofone, passando acto continuo a integra-se em bandas de música civis e a conviver no plano artístico e intelectual com os respetivos maestros e ainda com autores de musicas e peças teatrais, de cuja convivência resultou a que se tivesse estreado, no ano de 1958. como autor de dois úmeros de música de revista. Aos dezassete anos foi colocado como “Paquete” no Grémio da Lavoura, dando origem ao inicio e prosseguimento do curso da sua carreira intelectual e profissional no setor da contabilidade. Por volta do ano de 1972, desloca-se para São Pedro do Estoril e trabalha profissionalmente em Lisboa e Cascais. Paralelamente, no plano cívico e cultural, participa como executante na Musical de Cascais. É reformado por invalidez aos 48 anos de idade, instalando-se em Setúbal e integra-se na banda “Capricho Setubalense.

Na década dos anos 8O, instalando-se na região de Sintra, reformado no plano pro­fissional, prossegue na senda cívica e cultu­ral de corresponder a solicitações das suas competências de saxofonista, como por exemplo, nomeadamente em agrupamento orquestral da peça teatral “Onde fica Vero­na?”, com texto de Mário Jorge e musica de Pedro Fragoso da Silva, representada opor­tunamente em Jardim de Algés e, assim, do mesmo modo progressivo da referida senda, face à visível deterioração do panorama cí­vico cultural, decidiu, “mutatis mutandis”, continuar a produzir cantigas, dando origem ao livro intitulado “Cantigas de rua, poesia e um conto”.

Produções:

-Quadras populares concorrentes ao sema­nário “Os Ridículos”, de que obteve pré­mios ;

-Autor de musicas de versos de outros au­tores;

-Autor de versos e músicas de marchas po­pulares;

-Autor de quadras e poemas em participação de concursos de Associações de Reforma­dos, pensionistas e idosos, nomeadamente de Alcácer do Sal e Seixal, de que obtém prémios;

-Criador de Grupo de música popular, deno­minado “Riba-Sado”, com comparticipação nos respetivos contextuais eventos, nomea­damente, para além de Alcácer do Sal, em Évora, Sesimbra, Moita e Seixal.

Obrigado pela sua visita

Antes de nos deixar, subscreva a nossa newsletter e fique sempre informado sobre os nossos livros.