Fernando Araújo

Nasceu no nordeste transmontano na aldeia de Vila de Ala,Concelho de Mogadouro em Janeiro de 1946. Aos dois anos de idade, foi na companhia de sua mãe e dois irmãos para Angola, onde já se encontrava o seu pai. A viagem no paquete João Belo demorou 32 dias, tendo sido a sua última viagem pois, mal regressou ao Continente foi desmantelado e vendido para a sucata. Naquele país do continente africano e na vila de Salazar passou a sua meninice, a sua juventude e com cerca de trinta anos de idade regressou a Portugal  (decorria o ano de 1975) na companhia da sua esposa e demais família, fugindo de uma guerra civil que gerou uma descolonização ruinosa  e que vai ficar na história de Portugal, como a maior tragédia do século XX. Esteve no nosso país apenas um mês e pouco e, completamente desiludido com o "verão quente" que aqui veio  encontrar, partiu para o Rio de Janeiro onde pensava ir encontrar um ambiente muito próximo do que tinha vivido em Angola. No entanto, ficou completamente desiludido com a descriminação racial que ali foi encontrar e meia dúzia de meses depois, estava de volta, sendo recebido carinhosamente pelos habitantes da cidade de Setúbal, cidade de onde partiu a sua esposa no ano de 1970. Em 2005 começou a pintar,depois de uma recuperação do segundo enfarte e, quatro anos depois,começou a escrever as suas memórias férteis em acontecimentos. Desde essa data já escreveu quinze romances, sendo este o terceiro do rol, mas... continua a escrever. 

Obrigado pela sua visita

Antes de nos deixar, subscreva a nossa newsletter e fique sempre informado sobre os nossos livros.