José Lucena Gaia

Nasci em 1954, sou Engenheiro Civil (IST), Sénior da Ordem dos Engenheiros.
Gozei a minha juventude em África (Angola e Moçambique), onde ganhei o vício pela imensidão dos espaços, descoberta e aventura, e necessariamente pela ausência de “fronteiras”.

Ainda na minha juventude, regressei definitivamente a Portugal, para reencontrar essa imensa liberdade no exercício do desenho em fantasia e no real da fotografia, fosse esta última terrestre e aérea ou submarina.

Na revista Visão, em 1975, publiquei o meu primeiro conto do “Fantástico”, em Banda Desenhada. As pranchas originais de “O Último Dia”, foram uma das duas representações Portuguesas no Salão Internacional de Angoulême, em 1976.

Num artigo de página do semanário “Expresso” de 15 de Abril-78, o meu estilo de desenho para B.D. foi classificado por Moacy Cirne como «burilamento pictórico, de feitio poetizante»...

Casado, pai de duas filhas e um filho, não abandonei o desenho: Substituí as “Rotring” e a tinta da china pelo teclado do computador, materializando com único recurso a letras, a traços, a pontos, vírgulas e sinais, os desenhos e imagens que ilustram a continuação da descoberta e viagens, em “ausência” de fronteiras, de que afinal nasceram os “Diários de Um Globe Trotter”. E os Livros, os Diários e Relatos das Viagens e Aventuras sucederam-se:

Na Colúmbia Britânica e no Arquipélago das Seychelles, em 2011.
No Sul do Louisiana e o longo Safari no Kenya, em 2012.
Na Namíbia e em turismo urbano na Cidade de Chicago, em 2013.
Na Argentina, pela Patagónia e Terra do Fogo,em 2015.
Japão, as 3 Capitais Imperiais, em 2018.

http://diariosdeumglobetrotter.blogspot.pt/

Obrigado pela sua visita

Antes de nos deixar, subscreva a nossa newsletter e fique sempre informado sobre os nossos livros.