Tânia Lopes Brum

Vivemos num tempo marcado pelas sedutoras descobertas nos campos da tecnologia e da ciência. E a velocidade com que os avanços tecnológicos ocorrem estão transformando as relações humanas que passaram a ser mais superficiais. A tecnociência reduziu o ser humano na figura do paciente a um diagnóstico e a relação médico-paciente passou a focar na doença e não no doente.

Esse livro mostra através de textos inspirados em situações críticas de dor, que é possível aprofundar nesse fantástico relacionamento afetivo com o paciente, e todas as aflições que surgem no momento de grande vulnerabilidade da vida humana.

 

Transformar dor em poesia não é uma incoerência, mas sim uma forma de sobrevivência.

 

 

Obrigado pela sua visita

Antes de nos deixar, subscreva a nossa newsletter e fique sempre informado sobre os nossos livros.