A Chave para Guiné: Uma História da Ilha de São Tomé 1470-1655
€16,00   Papel €3,00   Ebook

A Chave para Guiné: Uma História da Ilha de São Tomé 1470-1655

Sinopse

Era uma ilha muito incomum. Era longe da Europa, descoberta no Golfo da Guiné em 1470 pelos portugueses, procurando o caminho marítimo para a Índia, originalmente desabitada. Isso foi colonizado por portugueses condenados, convertido à força crianças judias e escravos africanos. No início de 16th Century, foi plantado em açúcar, e dentro de cinquenta anos tinha se tornado a peça mais valiosa da terra no Império Português, a sua riqueza, tornando-se independente de tudo, mas de Lisboa. Isso mesmo dominado os reinos africanos da costa nas proximidades, separando-os por uma devoção fanática para o comércio de escravos. Dentro da ilha, uma sociedade inteiramente nova surgiu pela mistura de culturas europeias, judeus e africanas. Com riqueza veio a luta pelo poder político e econômico, motins e rebeliões e até mesmo um eco da Inquisição. Foi atacado e invadido por outros europeus buscando sua riqueza. E dentro de 150, ele tinha tudo desabou em um inferno de indigentes, instável, doenças.

 

Esta é a história de São Tomé. Como disse neste livro, parece quase ser uma fantasia, como se nenhuma tal sociedade jamais poderia vir à existência, florescer e então entrar em colapso em pouco mais de quatro gerações. Mas tudo aconteceu exatamente como disse aqui, com um elenco de personagens históricos que parece ser de uma obra de ficção. E também serviu como um modelo terrível para as sociedades baseadas em escravos, açúcar-crescendo semelhantes através do Atlântico, no Brasil e nas Antilhas. Para os leitores que querem aprender como uma sociedade pode surgir do nada, florescer e morrer, como a riqueza, o racismo e o fanatismo religioso podem combinar para destruir uma sociedade e deixar a ruína social no seu lugar, a história da São Tomé, “A Chave para Guiné,” é uma história impressionante do creação de uma nova sociedade e como e por que as pessoas podem destruir a única coisa que eles criaram.

Obrigado pela sua visita

Antes de nos deixar, subscreva a nossa newsletter e fique sempre informado sobre os nossos livros.