€16,00   Papel €3,00   Ebook

Cantares da Minha Terra

Sinopse

Uma Família Judaica/Chacinense

A antiquíssima povoação de Santa Comba, com a expulsão maometana tornada Chacim, da chacina causada aos agarenos, atraía, pela sua prosperidade, Povos do mundo então conhecido, contribuindo para o desenvolvimento da Região. Entre esses Povos, pela cultura e sapiência, um se destacou – o Judaico.

Desde o século XV se dá conta da existência em Chacim, de uma família deste Povo judeu, ligada ao comércio, naturalmente, porque em Chacim, no curtimento e na feitura da seda, de seu nome Abraão Rodrigues Pereira, muito distinta, empreendedora e culta.

Com a expulsão dos judeus e a instauração do Santo Ofício, esta família viu-se obrigada a fugir aos horrores da fogueira, refugiando-se, segundo a Verbo, Enciclopédia Luso-Brasileira, em Berlanga, Badajós – Espanha. Em Berlanga teria nascido o filho Jacob Rodrigues Pereira. Emigrado em França, Jacob Rodrigues Pereira neste País se doutorou, exerceu a docência e criou um novo método de ensino aos surdos-mudos. Alcançou fama e glória, que perdura.

Outra versão dá a família fugida para Peniche (Berlengas) onde nasceria o filho Jacob Rodrigues Pereira, em 1715 e baptizado na igreja católica, com o nome de Francisco António Rodrigues. Berlanga ou Berlengas, a este descendente de Chacim ergueram-lhe uma estátua, para quem o quiser ver, num jardim de Peniche, preservando a sua memória (e eu já o contemplei) suposto que é natural desta pitoresca e turística vila, “aonde a terra acaba e o mar começa”.

Acabo de ter conhecimento por um casal amigo e conterrâneo, doutores Leontina Trigo e Artur Fernandes, naturais de Vinhais, Bragança, que por obras valorosas criadas em prol da França, este País glorificara dois netos de Jacob Rodrigues Pereira - Isaac Pereire e Émile Pereire, dando os seus nomes a uma estação de Metro, a uma estação de RER, a um Boulevard de Paris e a outros monumentos.

Isaac e Émile, notabilizaram-se nos negócios dos Transportes, na Finança, na Saúde, na Construção, na Política... e, “se mais houvera, la chegara”.

Foi com Homens desta natureza, esculpidos na pedra dura a cinzel, com Letra Maiúscula, denodados, propensos à grandeza de Alma e de Ideias, de mente audaz e vivacidade no olhar, e por isso mesmo odiados e sempre perseguidos, deste Povo maravilhoso, culto e criador, que se formou e firmou, “A Civilização Ocidental”, de que nos orgulhamos – Judaico/Cristã!

 

Cláudio Carneiro

Obrigado pela sua visita

Antes de nos deixar, subscreva a nossa newsletter e fique sempre informado sobre os nossos livros.